• Gustavo Figueirêdo, psicólogo clínico

Politicagem ou solidariedade?

Quando se fala em politicagem, logo vêm no pensamento, políticos malfeitores. Mas, nem sempre! Nos últimos dias estamos, assistindo e vivenciando, os estragos causados pelas chuvas em Pernambuco. De várias definições que a palavra politicagem pode nos oferecer, uma delas é: “política de interesses pessoais, de troca de favores, ou de realizações insignificantes.”.


Não bastasse, toda enxurrada d’água, que devastou: casas, famílias, perdas materiais, dentre tantas outras tristezas; para contarmos com participações de realizações insignificantes, tipo: pseudo pix, furtos de objetos que restaram nas casas, assim como tantas outras atitudes desumanas. Meu Deus! Aonde iremos chegar? Lembrei-me da filósofa alemã, Hannah Arendt, onde no pretérito, e tão contemporâneo, nos seus escritos, falava da - falência moral - que o ser humano desfruta. Perdoem-me! Que muitos seres, desumanos, desfrutam.

Mas, o que é solidariedade? “Manifestação desse sentimento, com o intuito de confortar ou ajudar.”. Haja vista, mediante a tanta desgraça, é brotado também, as realizações significantes, através de verdadeiros seres humanos, das suas benfeitorias, no tocante a – ajuda e possibilidade de “conforto” – a esses entes penalizados. Cada um ofertando doações e ajudas dentro das suas possibilidades. Esse sentimento flui sem trocas de favores, e sem interesses pessoais. Unicamente pensando no próximo.


Neste sentido, muitas instituições governamentais e não governamentais, vêm empenhadas numa mão solidária. Entretanto, parabenizo o Conselho Regional de Psicologia de Pernambuco (CRP/PE), instituição a qual sou inscrito, pela preocupação de capacitar os seus devidos profissionais efetivos, no intuito de melhor desempenho à solidariedade. Atitude esta, oferecendo oficinas e palestras, para administrar, cientificamente, a melhor maneira da condução, de forma ética e eficaz.

E aqui, meus parabéns, para psicóloga e integrante da Fiocruz, Débora Noal, por proferir, através das vias científicas, com indicações de literaturas e manejos, de como saber oferecer suporte psicológico em situações emergências e de desastres. Iniciativa esta promovida pelo CRP/PE.

Por fim, caro leitor, eis a questão! Numa situação de emergência ou de desastre; você se vê com uma conduta de politicagem (falência moral), ou de solidariedade; ao próximo? Cabe uma reflexão?

A pandemia do rompimento

#clima #desastres #emergência #saúdemental #solidariedade

104 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ato Falho