• Gustavo Figueirêdo, psicólogo clínico

Para aonde quereis ir?

Atualizado: 9 de jun.

Certa vez, eu lia numa determinada literatura de psicologia que, o exercício da profissão, é um “sacerdócio”. No seu sentido figurado, sacerdócio quer dizer: “função que apresenta caráter nobre e venerável em razão do devotamento que exige.”. Obviamente que não tenho intenção de catequizar ninguém. Ou melhor, intenção até tenho! Mas, não tenho formação em teologia. No entanto, muitas vezes, é sabido que a psicologia, e a teologia, se intersectam.


Entretanto, é comum, mediante as religiões, as mesmas terem os seus rituais. Com o catolicismo não é diferente. Haja vista, uns dos costumes comungados, pela a mesma, são as liturgias diárias. Certo dia, uma passagem litúrgica, dizia o seguinte: “... Não pode ficar escondida uma cidade construída sobre um monte.” (Mt 5,14). Mediante toda catástrofe que o estado de Pernambuco vem passando, no tocante as questões climáticas; essa passagem bíblica me chamou atenção.


Não só no estado nordestino, mas em toda Nação; será que as partes das cidades construídas nos montes, ou nos morros, não estão sendo escondidas, ou esquecidas, pelos seus governantes? Assim como muitos lugares que são tangenciados pelos mesmos? Não obstante, quantas ruas não calçadas, constam como calçadas? Como, também, muitas sem as suas devidas manutenções. Sabemos que a “matéria prima” (IPTU) é ofertada todos os anos pela população. O que está precisando para, não mais, as cidades estarem escondidas (esquecidas), ou sem as suas devidas conservações adequadas?


Certa ocasião, eu precisei fazer parte de um grupo de whatsapp, para uma determinada questão burocrática. Este grupo constava, em média, de cinquenta pessoas. Público muito heterogênio. Inclusive, moralmente falando. Num certo momento, uma pessoa, disse que entraria pela porta do fundo do gabinete; para solucionar o problema. Não sou arquiteto (risos), mas imagino que as portas dos fundos que existem nos gabinetes, sejam dos banheiros. Ambientes, muitas vezes, onde são depositados dejetos que não fazem bem ao nosso organismo.


A Organização Mundial da Saúde (OMS) define saúde, como sendo: nosso bem-estar bio-psíquico-social e espiritual. Vale ressaltar que, o espiritual está para a espiritualidade, mas nem toda espiritualidade estar para o espiritual. No entanto, será que o lado espiritual dos nossos governantes está, dignamente, voltado para população? Ou estão precisando escutar o que diz a Sagrada Escritura? Principalmente pelo o que estar proclamado através do Evangelista Mateus, no versículo quatorze, do capítulo cinco. Assim, como andam, os nossos atos e atitudes, enquanto sociedade humana? Entrando pelas portas, da frente ou de trás, das vivências diárias?


Por fim, caro leitor (e governante), eis a questão! Para aonde quereis ir? Para o inferno, o purgatório ou o Céu?

A pandemia do rompimento

#administraçãopública #clima #desastres #dignidade #emergência #saúdemental

80 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Ato Falho