top of page
  • Gustavo Figueirêdo, psicólogo clínico

Como está sua moral?


A palavra moral é regida por várias definições, onde uma delas é a: “capacidade de se impor, de influenciar ou ter ascendência, hegemonia sobre outrem.”. Ou seja, neste caso, utilizada pela força, poder. Mas, não é sobre esta ação que quero falar; e sim, sobre o: “conjunto de valores, individuais ou coletivos, considerados universalmente como norteadores das relações sociais e da conduta dos homens.”.


No entanto, recentemente eu tive conhecimento, assim como acredito que você também tenhas tido, através dos veículos de comunicações midiáticos, dos supostos desvios de verbas destinadas para o tratamento a pacientes da covid-19. Meu Deus! Caso seja verdade, aonde iremos chegar? Mediante uma pandemia, onde vem ceifando várias e várias pessoas e famílias no mundo inteiro. Não bastasse, o desemprego exponencial acometido a muitos. Ainda temos que nos depararmos com isso! Isso o quê? Supostas condutas de psicopatia social.


Quando discorria esse artigo, lembrei-me da filósofa alemã: Hannah Arendt; a qual explana no seu livro – A condição humana – sobre o falecimento moral e institucional. Neste caso, será que são as instituições que estão falidas? Ou alguns membros que nelas compõem. Assim sendo, parece-me que em sentido “institucional”, a única que vem falida é a: humana. Infelizmente!


E em se tratando de instituições, caso não esteja equivocado, os órgãos das saúdes constituintes, como: o Ministério da Saúde; assim como, as Secretarias das Saúdes, Estaduais e Municipais, vêm em parcerias com entidades científicas públicas e privadas reconhecidas nacional e internacionalmente, tipo: Instituto Butantan, Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), dentre outras. Trabalhando para que possamos resgatar, o quanto antes, a nossa normalidade de vida. Tentando descobrir a vacina adequada para o combate ao vírus.


A essas organizações acredito que ainda existam vidas. Eu falei organizações! E não alguns membros (humanos) onde a elas pertençam. Porque é através do preservar e salvar vidas, que nestas corporações testemunhamos os resultados. Como? Sendo-nos vacinados através das suas descobertas.


Por fim, caro leitor, eis a questão! Como está sua moral? Viva ou falecida? Caso esteja falecida; que tal, utilizar de um “desfibrilador” moral, para que através das reflexões cognitivas possamos construir um mundo mais complacente.

Como está sua moral?


98 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Vigilante

bottom of page